sexta-feira, 16 junho 2017

Conta de luz puxa custo de vida da população de baixa renda, em maio, mas alimentos impedem alta maior.

16/06/2017 00:15
Boletim
Repórter: Umberto Ferretti

Custo de vida da população de baixa renda dispara 0,67 por cento, em maio.

A pesquisa foi feita pela Fundação Getúlio Vargas, que levou em conta os produtos e serviços essenciais e mais consumidos por quem ganha até duas vezes e meia o valor do salário mínimo.

No mês passado, houve avanço nos gastos com: saúde, transporte, educação, habitação, vestuário e comunicação.

Destaque negativo para a conta de luz, que subiu mais de 12 por cento, por conta da adoção da bandeira vermelha. E ainda para os aumentos das roupas e da passagem de ônibus.

O custo de vida só não aumentou mais porque os alimentos ficaram mais baratos.

No geral, a redução foi de apenas 0,29 por cento. Mas no caso das verduras e dos legumes, por exemplo, a queda passou de um por cento.

Facebook